22 de abr de 2013

Prisioneiro


A vida
não é paixão.
A vida é razão.
Lógica!
Tenho medo
de jogar
tudo isso fora.
Mas,
manda a prudência,
manda o preconceito,
manda a sociedade.
Se me arrepender:
quem sabe a frustração,
quem sabe a revolta.
O que me importa?
Escolho as aparências,
o que os outros dizem.
Minha vida
não tem nada
de liberdade.
Prisioneiro da razão,
penso,
mas decidem por mim.
Não levo em conta
o que sente o coração.


Ricardo Moncorvo Tonet 
Poesia escrita em
01/04/1995
Jaboticabal - SP